Feiras e Eventos

19 de agosto de 2013

Feiplastic 2013 – Sopradoras: Feira consolida o uso de novos recursos em automação e eleva o valor agregado das máquinas

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página
    Plástico Moderno, Modelo produz, de forma automática, até 900 peças/h

    Modelo produz, de forma automática, até 900 peças/h

    Novos recursos em automação prometem elevar a produção de sopradoras a patamares de maior excelência, aumentando a produtividade e a eficiência dos processos e otimizando a utilização de resinas para fabricar embalagens com menores variações de espessura de parede e, por consequência, de peso. Confiante nos bons resultados da Feiplastic 2013, e apostando na grande repercussão e no retorno dos investimentos propiciados pela feira, a Pavan Zanetti abraçou esses propósitos e levou para a exposição máquinas não só em seu próprio estande, como também estendeu novidades às áreas de visitação de parceiros renomados, como da empresa alemã Beckhoff, especializada em tecnologias de automação. Lá, o visitante pôde conferir um dos modelos de mais alta tecnologia da Pavan Zanetti, a sopradora Bimatic – BMT5.6S/H, com uma única estação, mas preparada especialmente para soprar de forma automática garrafas de 2 litros com alça, ao ritmo de 900 garrafas/hora.

    Plástico Moderno, Zanetti apresentou ao público sistemas de comando a distância

    Zanetti apresentou ao público sistemas de comando a distância

    “Trata-se de um bom exemplo do que podemos fazer com nossa linha de sopradoras de maior valor agregado, introduzindo sistemas de controle CLP muito poderosos, entre outros dispositivos muito interessantes e eficientes, que permitem oferecer novas possibilidades aos transformadores em matéria de tecnologia embarcada, permitindo não só aumentar a velocidade das máquinas, como também comandá-las a distância, estabelecendo possibilidades ilimitadas de conexão”, comentou Newton Zanetti, diretor de máquinas sopradoras da Pavan Zanetti.

    Entre as possibilidades oferecidas pelas novas configurações dos equipamentos estão os diagnósticos de problemas a distância e suas respectivas correções em se tratando de panes e disfunções elétricas e eletrônicas, além de atualizações periódicas de softwares com muita simplicidade.

    As novidades da Pavan Zanetti para esta edição da Feiplastic ainda se estenderam ao lançamento da sopradora de pré-formas Petmatic – PET 4C/2L. Trata-se da primeira máquina totalmente automática e mais veloz em sua categoria, concebida para fabricar frascos até 2 litros, e, na ocasião, configurada para soprar pré-formas de 500 ml, pesando 18 gramas, podendo alcançar produções até 5 mil frascos/hora.

    “Desenvolvemos a linha Petmatic para atender os mercados de água mineral, embalagens para óleos comestíveis, bebidas carbonatadas, produtos de higiene e limpeza etc., e estamos trabalhando para, no futuro, oferecer modelos com maiores velocidades de produção”, informou Zanetti. Entre os componentes de maior destaque presentes na Petmatic estão um sistema de retirada de frascos formado por garras, além da possibilidade de instalação de esteiras transportadoras de frascos.

    Em sua primeira aparição na feira, a sopradora Bimatic – BMT10.0 D/H, com dupla estação, também despertou grande interesse do público por causa das suas novas funcionalidades. Projetada com curso estendido de deslocamento de porta-moldes, medindo 650 mm, 50 mm a mais do que os equipamentos convencionais, a máquina oferece a vantagem de poder comportar um maior número de cavidades de moldes – entre cinco e seis cavidades para a produção de frascos de 1 litro. Dedicada ao sopro de embalagens de polietileno e polipropileno, até mesmo em espessuras de paredes finas, essa máquina permite introduzir sistema de faixa visora nos frascos, oferecendo, de acordo com Zanetti, total controle de distribuição de resinas nas paredes dos frascos, o que permite total controle de peso das embalagens.

    Plástico Moderno, Máquina conta com sistema IML e produz por extrusão contínua

    Máquina conta com sistema IML e produz por extrusão contínua

    Componentes avançados – O comando CLP austríaco B&R também contribui para fazer a diferença nas sopradoras fabricadas pela Romi, tornando-as ainda mais produtivas e com melhor rendimento energético. “Desde 2008, passamos a dotar as sopradoras de vários recursos inerentes à produção seriada e promovemos várias alterações e aperfeiçoamentos, introduzindo, por exemplo, comandos numéricos e melhorias de tolerância e de repetibilidade”, destacou William dos Reis, diretor de máquinas para plásticos da empresa.

    Novos recursos também foram introduzidos na sopradora Romi C 5TS. O equipamento por extrusão contínua, em demonstração na feira, foi dotado de sistema IML (In Mould Labelling), e ficou o tempo todo dedicado à produção de frascos de PEAD de 1 litro e com visor de nível.

    As novas possibilidades e recursos oferecidos pela nova sopradora, além de abranger novo projeto hidráulico, de mais alto desempenho, e o novo conceito em cabeçotes, com múltiplas zonas de aquecimento e fluxo otimizado de resinas, também remeteram ao passado e à história de tradição da Romi, lembrada pela escolha do tema da ilustração para a rotulagem dos frascos, trazendo à tona a memorável época em que a empresa fabricou no país, sob licença da italiana Isetta, a famosa romiseta, veículo compacto, muito popular, produzido entre 1956 e 1960, e que se tornou um ícone da produção automotiva brasileira.


    Página 1 de 212

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *