Plástico

28 de setembro de 2012

Estudo da Euromold Brasil abre nova vitrine de recursos para o segmento de moldes

Mais artigos por »
Publicado por: Rose de Moraes
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Em sua estreia como anfitrião, o país mostrou competências e potencialidades para o mercado de construção de moldes na 1ª Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos, promovida em paralelo à Interplast 2012, pela Messe Brasil, em conjunto com a Demat, a organizadora alemã de feiras mundiais para esse setor, e que realiza há mais de duas décadas eventos nessa área tecnológica de ponta, na Europa, Japão, China, Índia, Estados Unidos, Rússia e África do Sul.

    As oportunidades de negócios abertas no mercado brasileiro nesses setores, principalmente em decorrência da vinda de novas montadoras, transformaram a edição brasileira da tradicional feira de moldes de Frankfurt num evento único, trazendo ao Brasil vários investidores, bem como o CEO da Demat, o engenheiro Eberhard Döring, que se congratulou com os expositores e organizadores brasileiros na cerimônia inaugural do evento, realizada no dia 20 de agosto em pavilhão anexo à Expoville, em Joinville-SC.

    Novos recursos para design, simulação, prototipagem, câmaras quentes, materiais etc. foram os principais alvos da exposição, também prestigiada por diversas ferramentarias brasileiras, como a tradicional Belga Matrizes, de Caxias do Sul-RS. Com 33 anos de atuação na construção de moldes, a empresa participou pela primeira vez da Interplast, estimulada pela realização da Euromold Brasil. Referência no setor de ferramentais, a Belga levou para a exposição moldes de grande porte, com até 40 toneladas, tendo se especializado em fornecimentos para o setor automotivo – painéis de instrumentos, para-choques, faróis etc. – e para a linha branca – refrigeradores, lavadoras e uma série de outros eletrodomésticos.

    Plástico, Rafael Lorandi, gerente comercial da Belga, Estudo da euromold Brasil abre nova vitrine de recursos para o segmento de moldes

    Rafael Lorandi: colocou em seu estande moldes especiais

    Rafael Lorandi, gerente comercial da Belga, selecionou para expor alguns moldes especiais, entre os quais um de 30 toneladas para a fabricação do painel de instrumentos, moldado com termoplástico, do novo Honda Civic, versão “New Civic” 2013. O outro, para termofixo, projetado para SMC (Sheet Molding Compound), trata-se da grade frontal do caminhão Ford/Cargo, que também conta com apliques laterais executados por moldes para injeção de polipropileno.
    Além desses dois moldes complexos, um terceiro, confeccionado para encapsulação de vidro pelo processo RIM (Reaction Injection Molding)

    de PU, ilustra mais uma das áreas tecnológicas dominadas pela empresa há décadas, incluindo a fabricação de moldes para termoplásticos (injeção convencional, bicolor, tricolor, multicomponente, sobreinjeção com diferentes moldes, stack molds etc.) e para termofixos pelos processos já mencionados e ainda BMC (Bulk Molding Compound).

    Um dos pontos fortes da Belga é construir moldes de grande porte, como o que está sendo produzido no momento, com 35 toneladas, para um novo veículo a ser lançado, mas ainda sob sigilo, entre os mais de cem moldes executados ao ano pela empresa, que vem investindo em novos aprimoramentos e expansões em seu parque fabril.

    Isso porque, espera Lorandi, a experiência de longa data adquirida nos fornecimentos às montadoras americanas e europeias, há muitos anos instaladas no Brasil, deverá contar pontos a favor para que a Belga possa também trabalhar em parceria com as montadoras asiáticas que estão escolhendo o país para se instalar.

    “Capacidade nós temos e, com o aumento das alíquotas dos impostos de importação, vejo boas perspectivas de trabalho nas montadoras asiáticas que estão vindo se instalar e, por outro lado, as montadoras já consolidadas no mercado brasileiro também passaram a exigir qualidade maior de seus fornecedores e aços especificados, o que está nos levando a concorrer dentro de bases mais justas, pois, dessa forma, os preços dos moldes chineses estão se aproximando dos preços dos moldes confeccionados com o custo Brasil”, considerou Lorandi.

    Especializada, há treze anos, em moldes para sopro, a Tecnomoldes, de Herval D’Oeste-SC, também participou do evento, destacando sua ampla linha de moldes para sopro de PET e para sopro convencional, direcionados aos segmentos de água mineral, sucos, refrigerantes, cosméticos, produtos de limpeza, medicamentos etc.

    Já tendo executado mais de 3 mil moldes, a empresa se especializou em moldes para sopro de PET que comportam os mais variados volumes, como 5 mil ml, com duas cavidades; 5 mil ml com duas cavidades e fundo articulado; 500 ml,

    com três cavidades; e ainda, para sopro de PET, moldes lineares até 12 cavidades e até 18 cavidades; entre vários outros.

    Também a Pickler marcou presença na Euromold. Há treze anos no setor, a empresa de Joinville enfatizou projetos de moldes para extrusão de perfis, e também moldes fabricados para os setores da construção civil, linha branca, automotivo etc.

    “Estamos desenvolvendo ferramentais para extrusão em até 45 dias e temos nos especializado em moldes para molduras/perfis para puxadores, para esquadrias, para forros de PVC, sendo esse último o nosso atual carro-chefe de vendas”, informou o diretor Ivanio Cardoso Pickler.


    Página 1 de 3123

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *