Feiras e Eventos

15 de março de 2008

Argenplás 2008 – Participação estrangeira aumenta e feira ratifica seu caráter internacional

Mais artigos por »
Publicado por: Renata Pachione
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Realizada a cada dois anos, a XII Argenplás – Exposición Internacional de Plásticos – pretende atrair 38 mil visitantes e deve se firmar como um dos principais eventos do setor. Esta edição ocorrerá de 25 a 29 de março, em Buenos Aires, Argentina, e irá privilegiar a participação internacional. Em relação ao evento de 2006, haverá um incremento de cerca de 50% dos expositores estrangeiros. Serão 38 países representados por 615 empresas, o que soma cerca de 70% da feira. Na XI Argenplás, estiveram presentes 32 países, o equivalente a pouco mais de 50% do espaço ocupado. Os destaques deste ano ficarão por conta da forte presença de Brasil, Itália, Espanha, Estados Unidos e China.

    Plástico Moderno, Argenplás 2008 - Participação estrangeira aumenta e feira ratifica seu caráter internacional

    Microsoldadura, Cromex, Uteco e Lubrizol expõem novidades durante evento

    Sob o comando do escritório Ed & Events International Trade Fairs, o evento abrigará também 231 compa-nhias argentinas, somando 846 expositores no total. Esta edição destinará um espaço maior para dois setores em particular: o da borracha e de moldes. Segundo a presidente da Ed & Events, Patricia Lucione, a participação da indústria da borracha, por exemplo, em 2006 ocupava quase 3% do espaço da feira e hoje conta com cerca de 7%, a ponto de contar com um pavilhão próprio.

    A exposição chega à sua 12ª edição em um momento de reação da indústria argentina à crise dos anos anteriores. Em 2007, a produção do transformado plástico no país aumentou 9% em comparação a 2006. De acordo com Patrícia, o incremento prova que o setor está em franca recuperação. As exportações também cresceram, pois, no mesmo período, avançaram 12%. Esses números são puxados por alguns segmentos em especial, como as indústrias: automobilística, construção civil e de embalagem.

    A maior parte da feira, como é de praxe, será destinada às máquinas e aos equipamentos. “O Brasil sempre terá grandes possibilidades de vender suas máquinas para a Argentina, sobretudo neste momento de reativação, pois a oferta brasileira é muito interessante para nós, os custos de importação são competitivos e atraentes para nosso país”, afirmou Patricia. Por conta desse cenário positivo, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), com o apoio da Apex-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos), reservou um espaço de 600 m² no centro de exposições. O local, denominado Pavilhão Brasil, deve abrigar estandes de importantes empresas brasileiras do setor, como Carnevalli, Rulli Standard, Acmack, Piovan do Brasil, Romi, Pallmann, Rotomec, Eletro-Forming e Maqplás. O evento ocupará ao todo uma área de 36 mil m² e se dividirá entre os pavilhões azul, verde, amarelo, vermelho e nove. Os estandes foram distribuídos da seguinte forma: máquinas e equipamentos possuem 42,05% do espaço; matérias-primas e produtos químicos respondem por 17,80%; automação e controle de qualidade, 9,36%; moldes e ferramentas, 8,6%; borracha, 6,9%, entidades, associações, bancos, serviços e revistas técnicas, 6,63%; meio ambiente e reciclagem, 4,36%, e transformados plásticos e produtos terminados, 4%. Em paralelo à exposição, serão realizadas rodadas de negócios, com showroom, e também palestras.

     

    Saiba mais:



    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *