Aditivos e Masterbatches

5 de agosto de 2013

Aditivos: Novos desenvolvimentos exibidos na exposição trazem em comum ingredientes com viés sustentável

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Aparecida de Sino Reto
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Plástico Moderno, Aditivos: Novos desenvolvimentos exibidos na exposição trazem em comum ingredientes com viés sustentávelQuem compareceu à feira em busca de novidades em pigmentos, aditivos e masterbatches não saiu desapontado. A exposição reuniu diversas opções em novos desenvolvimentos, a maioria com algum viés afim aos conceitos, tão em voga, de sustentabilidade.

    Não à toa, a Clariant promoveu uma nova linha de pigmentos com menores teores de halogênio, inseridos na família LHC (Low Halogen Content), especialmente desenhados para atender o setor eletroeletrônico. “Os produtos estão abaixo dos limites exigidos nas regulamentações”, garantiu Geraldo Ventola, diretor regional de marketing e vendas dos negócios de pigmentos na América Latina.

    Ainda na área de pigmentos, a empresa anunciou dois novos corantes vermelhos, o PV Fast Red HGR e o PV Fast Red E4G. O primeiro chega ao mercado com a proposta de possibilitar a produção mais econômica de tons de laranjas limpos, mantendo boa solidez à luz e resistência térmica. “Com um amarelo e esse vermelho, consegue-se preencher uma lacuna de média performance que não existia no mercado”, disse Ventola. A segunda opção carrega um tom vermelho amarelado e completa a linha de produtos baseados em quinacridona, pigmentos nobres de alto desempenho com alta solidez à luz e resistência térmica, indicados para todos os tipos de plásticos.

    A empresa também apresentou nova solução para obtenção de verde com alta performance em termos de dispersão, o PV Fast Green GNX, com tratamento físico que lhe concede o atributo de melhorar a dispersabilidade. “Seu diferencial é o tratamento de superfície, que oferece maior facilidade de dispersão em comparação aos verdes tradicionais”, explicou Ventola.

    Na linha de aditivos, a Clariant levou à feira um lançamento global em sua linha de estabilizantes à luz: o Hostavin Now, uma formulação baseada em amino éter, desenvolvida para uso em cobertura de estufas agrícolas, que confere alto desempenho aos filmes e resistência superior em condições severas, como o contato com defensivos agrícolas. Trata-se de um produto inovador, baseado em uma molécula desenvolvida pela Clariant e, como assegura a empresa, totalmente diferente das existentes no mercado. O novo estabilizante aos raios UV promete alta compatibilização com a resina, melhor distribuição e incorporação no filme e ainda isenção de propriedades organolépticas durante o processamento. “Não libera fumos, partículas e odores e possui alta resistência aos agroquímicos”, prometeu Paulo Ghidetti, coordenador técnico da unidade de aditivos na América Latina, ressaltando que a ideia é fornecer uma solução para o cliente desse mercado, cujos maiores requisitos atualmente são: resistência a defensivos agrícolas e resistência ultravioleta.

    Com a proposta de oferecer formulações de retardantes à chama livres de halogênio e metais pesados, a Clariant ainda apresentou a linha Exolit OP, baseada na química do fósforo, como alternativa mais sustentável para o mercado de plásticos de engenharia. “O produto atua pelo efeito de intumescência, formando uma cama carbonizada que interrompe o fluxo do oxigênio”, detalhou Ghidetti. Entre outros benefícios, esses aditivos conferem alta estabilidade de temperatura para processamento, mantêm boas propriedades mecânicas nos plásticos de engenharia, não interferem na coloração dos compostos e são particularmente indicados para peças espessas processadas por injeção.

    O portfólio de produtos sustentáveis ainda incluiu novas opções com matérias-primas provenientes de fontes renováveis. Baseada em óleo de soja e modificada quimicamente, a cera Licocare SBW11 é um lubrificante multifuncional lançado para o mercado de PVC. Ghidetti ainda mencionou uma cera amídica com matéria-prima obtida de fonte renovável, mantida em sigilo. A cera possui ação desmoldante e pode ser empregada como agente de dispersão em concentrados para plásticos de engenharia. Também age como lubrificante externo em poliolefinas.

    Ainda com foco no mercado de plásticos de engenharia, Ghidetti destacou as ceras montânicas de carvão mineral, formuladas para melhorar a fluidez e a desmoldagem, além de atuar como auxiliar de fluxo e de dispersão. “Essas ceras possuem alta estabilidade térmica e baixa perda por volatilidade, o que faz com que elas sejam indicadas para plásticos de engenharia processados sob altas temperaturas”, comentou.

    As conhecidas ceras poliolefínicas Licocene, produzidas com catalisadores metalocênicos, foram apresentadas com a proposta de serem utilizadas como veículos em substituição ao polímero nos masterbatches. Segundo informou Ghidetti, o produto abaixa o valor de pressão do filtro, dispersando com mais eficiência os pigmentos e, por consequência, elevando o poder tintorial. Outras vantagens ficam por conta da economia de energia, em razão das temperaturas mais baixas de processamento.

    Os negócios de masterbatches da Clariant também levaram novidades à feira, a principal delas, o anúncio da ampliação do laboratório de Suzano-SP, que, além do segmento têxtil, agora passa a atender também o mercado latino-americano de aplicações de poliéster, como resultado de investimentos em maquinários específicos para trabalhar com essa nova demanda. “Os desenvolvimentos nessa área eram enviados para a Alemanha e hoje temos capacidade na planta de Suzano para desenvolver cores, novos aditivos e também soluções personalizadas”, comemorou Solange Gamboa, gerente de vendas da área. O novo equipamento dá suporte para testes laboratoriais de poliéster e permite reproduzir o processo de produção de seus clientes para a coloração de fibras de poliéster destinadas à fabricação de carpetes e para a confecção de tecidos empregados nas indústrias automobilística e têxtil.


    Página 1 de 41234

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *